domingo, 14 de setembro de 2014

Prefeito Júnior Benevides visita a VI Feira da Agricultura Familiar na Fazenda Olho Dágua em Carnaubais


O prefeito interino Júnior Benevides (PSB), esteve na tarde deste sábado (13), prestigiando a abertura da  VI Feira da Agricultura Familiar que acontece durante os dias 13 e 14 na Fazenda Olho d'agua na comunidade de Entroncamento, Carnaubais. O evento faz parte do 51º Aniversário da cidade.
 
Além de Júnior Benevides esteve presente também o Prefeito Constitucional Luizinho Cavalcante que esteve acompanhado de lideranças políticas locais. 
 
A Feira da Agricultura Familiar conta com várias exposições de caprinos, bovinos, ovinos, suínos dentre outros.

O prefeito Júnior Benevides e Luizinho Cavalcante almoçaram ao lado de amigos e correligionários.
 O evento está acontecendo na Fazenda Olho d'agua com previsão de uma grande vaquejada e festa dançante com Filhos Araújo e a Farra, tudo isso ainda hoje.

Já para o dia deste domingo (14), está previsto a premiação para o Bode pai de Chiqueiro mais ornamentado, o torneio Leiteiro para vaca que der mais leite e um grande almoço entre os agricultores.


O prefeito interino fez questão de visitar cada estande que abrigavam os animais. 

Já a primeira dama preferiu visitar o estande dos artesanatos
 
 O prefeito ainda convida a população a participarem dos festejos da cidade que teve início na noite desta sexta-feira(12), e vai até o dia 20 do corrente mês, confira a programação:
Postagem de Luciano Seixas

Carnaubais - Domingo tem feira livre e Mochileiros da Leitura


Os Mochileiros da Leitura farão hoje a partir das 7 horas  uma Blitz da Leitura na Feira Livre de Carnaubais, a iniciativa que visa incentivar a leitura é do Governo Mais Desenvolvimento através da secretaria de educação e cultura.

Colírio do dia

Assú-RN

Carnaubais - A festa continua!!!

Foto: BOLÃO DE VAQUEJADA - 1º ANIVERSÁRIO DA CN PUBLICIDADE

sábado, 13 de setembro de 2014

ARTE E CULTURA É O BINÔMIO DO DESENVOLVIMENTO EM CARNAUBAIS

Uma multidão prestigiou na noite de ontem mais uma edição da Sexta Cultural sendo bastante aplaudido as apresentações  dado o elevado nível artísticos das atrações que fizeram da arte e da cultura uma amostragem positiva do nosso desenvolvimento.

O prefeito Júnior Benevides ladeado da 1ª dama Eudiene e da filha assistem atentamente o show artistico musical feito por Nelsinho Show e outras atrações que abrilhantaram o arte na praça, um projeto que dinamiza o saber e o conhecimento da nossa gente.

Grupos de danças estilizadas, exibições dramatizadas de cunho histórico e cultural foi o ponto marcante do sucesso do evento.

Fonte: AluizioLacerda

Venha você também morar na propaganda do PT:

video

Colirio do dia

Praia da Pedra Grande onde o sertão se encontra com o mar

Começa hoje: Exposição, Vaquejada e muito forró

Foto: BOLÃO DE VAQUEJADA - 1º ANIVERSÁRIO DA CN PUBLICIDADE
Exposição, Vaquejada e festa social tudo isto, nos dias 13 e 14 de setembro no Parque Olho D'água em Carnaubais. Animarão a festa social as Bandas: Forró dos 3 e Filho Araújo. Organização e de Chagas Neto.

JÚNIOR BENEVIDES ABRIU OFICIALMENTE FESTEJOS ALUSIVOS AOS 51 ANOS DE CARNAUBAIS

O prefeito Júnior Benevides num pronunciamento bastante simplificado falou da sua satisfação de estar governando Carnaubais durante a passagem dos 51 anos de emancipação, dando largada oficial a programação festiva a nossa data magna em 18 de setembro com comemorações até o dia 20 do mês em curso.
 
 Júnior Benevides enfatizou que está prefeito por uma casualidade, mas tem honrado o exercício do poder com eficiência, trabalhado  com  responsabilidade e honestidade de quem deseja um Carnaubais mais desenvolvido.
 
O evento aconteceu as 18.00 horas desta sexta feira, sendo prestigiada por auxiliares do governo municipal, vereadores, representação sindical, educadores da rede pública, tendo a direção da escola estadual Adalgiza Emidia da Costa comparecido, trazendo uma representação alegórica do seu alunado parabenizando Carnaubais.
 
A solenidade de abertura teve animação musical da filarmônica Avani Domingos Martins, tocando o hino nacional e do município durante o hasteamento dos pavilhões simbólicos: Carnaubais, Brasil e RN, além de outros dobrados que encantou a platéia presente.
 
Finalizando a programação de ontem aconteceu mais uma edição da Sexta Cultural com Arte na Praça.
Fonte: AluizioLacerda

Luciano Moura é o candidato da gema!

video

O Carnaubaense e empresário Luciano Moura (Luciano da Consertec) é uma das opções para o legislativo do RN

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Assú - Café da Amizade será dia 9 de novembro.

 5º Café da Amizade, Oásis Balneário - Assú/RN dia 09 de novembro de 2014, cobertura da Rádio Princesa do Vale, camisetas passaporte à venda com Marcos Gaxeiro pelo fone (84) 9600 2691

Política - Representatividade: Só 8% acreditam que os novos eleitos farão as "mudanças necessárias"

Dos 29.632 entrevistados na Pesquisa Radar – Mudança Política, 41% elegem a economia como o setor mais preocupante
por Renato Meirelles — publicado 12/09/2014 03:36, última modificação 12/09/2014 04:08
pesquisa31.jpg
Neste início de setembro, o Data Popular e o Instituto Ideia Inteligência assumiram essa missão, ao realizar a "Pesquisa Radar – Mudança Política". Três perguntas diretas, feitas via telefônica para 29.632 pessoas, distribuídas por 129 cidades brasileiras. Não se trata de uma pesquisa eleitoral, mas sim de uma pesquisa sobre o sentimento dos milhões de brasileiros sobre a política e o Brasil.
Para nós não era importante saber em quem o cidadão irá votar. Em nossa sondagem, o próprio eleitor é o foco. Às vésperas da eleição, será que os brasileiros acreditam que os próximos eleitos farão as mudanças que o eleitor espera? Tabulados os dados, surgiu no computador uma "pizza" estatística surpreendente. Nela, uma mirrada fatia de 8% representava aqueles convictos de que os políticos eleitos em outubro próximo promoverão as mudanças necessárias ao país.
Pode-se deduzir, assim, que o pensamento do eleitor segue mergulhado em águas turvas de ceticismo. Essa descrença em resultados, no entanto, não se traduz em alienação do processo político. As pessoas têm opiniões. Questionadas sobre mudanças prioritárias, 41% elegem a economia, com ênfase no controle da inflação. Uma parcela de 34% aspira a melhorias nos serviços públicos. Para 25%, o mais importante é o combate à corrupção.
Entre os mais jovens (16 a 24 anos) é maior o número de preocupados com os serviços públicos. Buscam qualificação em setores como transportes, saúde e educação. Para eles, prevalece o aqui e o agora.
A turma dos mais velhos tem a maior parcela dos que elegem a economia como prioridade: 46%.
As respostas podem revelar um amadurecimento no que tange à visão sistêmica da política. Indagados sobre o que significa a mudança na política, apenas 26% declararam que trata-se exclusivamente de mudar o governante.
Há uma série de dados particularmente relevantes à compreensão do pensamento do eleitor. Emergem do cruzamento de duas categorias de perguntas formuladas pelos pesquisadores. Entre aqueles que priorizam o combate à corrupção, encontramos a maior fatia de pessoas que condicionam a mudança à troca de governantes: 46%. Neste grupo, verifica-se uma tendência mais acentuada de se personalizar a crítica ao universo político. Apenas 5% apontam como fundamental mudar exclusivamente a forma como se governa.
Paralelamente, entre aqueles que priorizam a economia, apenas 31% restringem a mudança à troca de governantes. Nesse coletivo, aliás, aparece a mais gorda fatia dos que acreditam ser necessário mudar exclusivamente a forma como se governa: 12%.
Nos últimos 20 anos, com a estabilização da economia e os programas sociais, o Brasil cresceu, incluiu e reduziu a desigualdade. Essa evolução na qualidade de vida e na ampliação de oportunidades, no entanto, não é vista por vastas porções da população como resultado do esforço governamental. Convém revisitar dados do Data Popular do início do ano: eles mostram que mais da metade dos brasileiros atribuem a melhora de vida ao esforço pessoal.
Nesse ambiente de desconexões, a eleição de outubro apontará a vitória de uns e a derrota de outros. É provável, entretanto, que permaneça extenso o abismo de comunicação entre votados e votantes.
Até agora as candidaturas não foram capazes de apontar caminhos seguros para o futuro do eleitor. Em tempos complexos, convém aos políticos dialogar mais com seus eleitores, aprender com suas indagações e contemplar honestamente suas demandas. É o caminho, inevitável, para o aprimoramento da democracia.

Parente é serpente: o curioso destino político da família Genro

tarsoluciana
(Luciana Genro e o pai, Tarso. Foto: Claudio Fachel/Palácio Piratini)
Você que não aguenta mais, às vésperas de eleição, discussões sobre política em família, devia agradecer a Deus por não ter nascido um Genro. Ali sim é que o bicho tá pegando. A filha, Luciana, presidenciável do PSOL, enfrenta nacionalmente a candidata paterna, Dilma Rousseff. O pai, Tarso Genro, concorre à reeleição para o governo do Rio Grande do Sul disputando com o ex-marido da filha, Roberto Robaina (PSOL), pai de seu neto Fernando. Luciana vota no ex-marido e não no pai. O pai vota em Dilma e não na filha. O neto vota na mãe e no pai, mas não no avô. Já imaginou?
No final de agosto, no primeiro debate entre os candidatos ao governo gaúcho na TV, o tempo fechou entre Genro e o ex-genro (literalmente) Robaina, que protagonizaram o bate-boca mais acalorado da noite. O petista provocou primeiro, dizendo que o PSOL foi contra o ProUni, o que Robaina disse ser “uma fraude”, porque Luciana votara a favor quando deputada. “Tu funcionas mais como quinta coluna da Ana Amélia do que como um candidato de esquerda”, torpedeou Tarso. Robaina devolveu o petardo lembrando as alianças à direita feitas pelo PT. Tarso chegou a levantar a voz: “Tu tens que amadurecer um pouco politicamente, rapaz”.
Robaina diz que eles voltaram a se encontrar em outro debate e que não houve saia justa. “Foi normal, nós estamos acostumados a brigar”. A falta de simpatia mútua, digamos assim, entre os dois é evidente Tarso foi mais afável com a adversária Ana Amélia do que com o ex-genro. A acusação recorrente de petistas de “falta de maturidade” parece irritar o psolista. “O PT tenta passar essa ideia de que o PSOL é imaturo, mas a maturidade do PT é se juntar com famílias milionárias. O grande orgulho do Tarso, por exemplo, é uma multinacional chilena de celulose que está destruindo os pampas. Essa maturidade de aceitação do status quo nós não queremos. Preferimos manter a coerência”, alfineta. “Nós, do PSOL, temos orgulho de possuir essa alegria juvenil que o Plinio, sendo velho, tinha. Ele entendeu que a grande sabedoria é ligar a luta política à juventude.” Pergunto se ele será o Tarso amanhã. “Não, eu serei o Plínio amanhã”.
lucianarobaina
(Luciana, o ex-marido Robaina e o filho de ambos, Fernando, em campanha pelo PSOL)
Fico imaginando uma longa mesa arrumada com toalha branca para o churrasco de domingo e estas figuras todas sentadas, com suas línguas e facas afiadas. Robaina, que se separou de Luciana quando Fernando tinha um ano e meio de idade (o rapaz tem 26 atualmente), logo esclarece que tem carinho pela família, mas não os freqüenta socialmente. “A gente não fica visitando ex-sogro”, ironiza. Luciana admite que as farpas fazem parte do menu das reuniões familiares, mas garante que partem do pai para ela e não o contrário. “Há uma troca de ironias, mas sem agressão. Ele é quem gosta, é o campeão da provocação. Fica sempre tentando dizer que o PSOL é pequeno, que temos poucos votos, fica se gabando de como é amado e apoiado… Para tentar me irritar. Quando eu era adolescente, conseguia. Mas hoje tenho mais o espírito da filha que quer que o pai seja feliz e não aceito as provocações baratas dele.”
No último Dia dos Pais, Tarso, gozador, publicou em seu facebook um vídeo em que o neto Rodrigo, de dois anos, “discursa” dá-dá-dá-dá e o avô tira onda: “Parece a Lu falando”. Luciana conta que o dissenso familiar é antigo e, até por isso, encarado com naturalidade. Vem, na verdade, do avô dela e pai de Tarso, Adelmo Genro, advogado, professor e velho militante socialista que presidiu o PSB gaúcho. O vô Adelmo saiu feroz em defesa da neta quando ela começou a confrontar o governo Lula e as alianças do PT, postura que acabou por levá-la a ser expulsa do partido após votar contra a reforma da Previdência, em 2003. “Ela puxou ao avô, porque não lambe o prato em que cuspiu”, bradava o patriarca diante de cenas esdrúxulas como a dos antigos desafetos petistas Fernando Collor e José Sarney posando pimpões ao lado de Lula.
As desavenças entre Luciana e Tarso eram mais comuns quando ela, aos 15 anos, decidiu entrar para a Convergência Socialista, corrente interna do PT, enquanto o pai militava em outra tendência, o PRC (Partido Revolucionário Comunista), ao lado de nomes como José Genoino e… Marina Silva. “Para tu ver que quem mudou foi ele, não eu!”, provoca Luciana. “O pai me levou para o PRC e me fez conhecer toda essa fauna das organizações de esquerda, mas acabei me identificando mais com a CS do que com o PRC. Isso foi complicado para ele aceitar.”
lucianapai
(Tarso e o bebê Luciana em 1972, no Uruguai)
Luciana confessa ter dado risada quando assistiu ao pai atacando e sendo atacado pelo ex-marido no debate da Band entre os candidatos ao governo do Rio Grande do Sul, mas, alguns dias depois, quando encontrou Tarso, preferiu não tocar no assunto para não criar caso. Diz que tampouco tem discutido com ele sua performance nos debates presidenciais para não gerar constrangimento porque, afinal, a candidata do partido dele é outra. Tarso dorme cedo e não viu a filha nos debates, mas, ao assistir a um vídeo com os melhores momentos da presidenciável do PSOL que lhe foi mostrado por um assessor, o lado “pai orgulhoso” falou mais alto. “Muito bem. Falou tudo que eu queria dizer e não posso.”
Pergunto a Luciana se o pai costuma olhá-la com aquele olhar condescendente dos mais velhos diante de um político jovem, aquele olhar de “vamos-conversar-mais-para-a-frente” que os políticos experientes adoram exibir. “Acho que a idade ajuda neste excesso de pragmatismo que eles têm, de querer resultados mais imediatos e aquém do que desejavam originalmente. Os petistas se acomodaram. Eu vejo, pelos textos que o Tarso publica, que ele tem uma visão crítica do partido, mas acha que não existe vida política fora do PT. Cansou de remar contra a maré. Só que um dia a maré vai mudar”, aposta. Pergunto também a ela se não se transformará no Tarso amanhã. “De jeito nenhum. Este processo de construção de uma esquerda coerente não pode repetir o PT. Virar o Tarso é repetir o PT.”
“O Tarso” –é esquisito, mas todos se referem a ele assim. A filha, o ex-marido, o neto. Talvez para separar o político do familiar, termos como “pai” e “vô” ficam reservados para a intimidade. Fernando, filho de Luciana, foi durante os últimos 24 anos o único neto de Tarso Genro, até nascer Rodrigo, filho da médica Vanessa. Pode-se ter uma ideia, portanto, da enorme proximidade entre os dois. Mas Fernando, ex-jogador de futebol, é PSOL como o pai e a mãe e nunca votou no avô para um cargo eletivo  em 2002, quando Tarso perdeu, Fernando ainda não votava; em 2010, quando Tarso ganhou no primeiro turno, o neto escolheu Pedro Ruas, do PSOL. Agora, vota no pai e na mãe, claro.
lucianafernando
(Luciana, Fernando e Robaina)
“Não é uma questão de parentesco: me identifico com a postura ideológica e programática do PSOL. Acho que os governos federais do PT foram bastante decepcionantes do ponto de vista da esquerda”, critica. Faço mais uma vez a pergunta: o jovem que hoje é PSOL quando velho se tornará PT? “O Plínio provou que não é bem assim. Acho que existe um comodismo que vem com a idade, mas não é determinante. O próprio Tarso com certeza era mais PSOL na juventude. Talvez fosse mais fácil ser de esquerda quando a direita estava no poder.”
Seu avô pede para Luciana pegar leve com a Dilma nos debates? “Mas de jeito nenhum”, diz Fernando. “Ele jamais pediria isso, porque sabe que a construção do nosso partido passa pela crítica ao PT.” O filho de Luciana Genro vê como “saudável” o clima de discussões políticas PT X PSOL no seio familiar. “Esta dialética que acontece em casa é bacana porque possibilita tirar o que há de bom e ruim no PT, e o que há de bom e ruim no PSOL”, contemporiza.
Tarso Genro só votou na filha quando ela se candidatou a deputada federal pelo PT. Desde que se tornou PSOL, nunca. Mas na solidão da cabine não vai dar vontade de apertar o 50 e votar na filha para presidente? “Não, porque a responsabilidade política fala mais alto. Ela tem um projeto político muito diferente do meu partido. Eu votaria sempre na Luciana para filha, mas não para presidente”, espeta. O governador assume adorar provocar a filha. “Toda vez que a Lu chega em casa, eu digo: ‘como vai a revolução proletária?’”, e solta uma gargalhada.
Não que deixe de admirá-la. Considera Luciana “um grande quadro político”, mas não aparenta sentir o mesmo pelo ex-genro Robaina. “O Roberto é íntegro, mas temos uma diferença política muito grande. Ele está mais preocupado em desgastar a imagem do PT. A Luciana critica Dilma e Marina, mas está sendo mais lúcida”, diz. “O PSOL é um rescaldo político do socialismo do passado, com uma visão clássica vinculada à revolução bolchevique. É um projeto generoso, mas superado politicamente. Por isto utiliza esta linguagem que trata da mesma forma a direita e a esquerda.”
Pergunto, desta vez ao contrário, se Luciana será como ele amanhã. “O que ocorre com os trotskistas, pelo que tenho visto, é que normalmente eles saem da política e vão ser colunistas de jornal da direita… Espero que ela permaneça trotskista”, provoca. “Eu mesmo fui, durante anos, integrante do movimento comunista. Adquiri conhecimento e não me arrependo. Mas a estrutura de classes da sociedade mudou.”
familia
(Os Genro: Tarso, a mulher Sandra, Luciana e Fernando. Falta a outra filha do casal, Vanessa)
A mãe de Luciana, avó de Fernando, ex-sogra de Robaina e mulher de Tarso Genro, Sandra, é a pedra de toque desta história toda. Se o marido não estiver no páreo, a médica Sandra costuma declarar voto no PSOL. Quando Robaina saiu a prefeito, em 2012, ela declarou voto nele. Este ano vota em Luciana para presidente –não em Dilma, como o marido, pelo menos no primeiro turno. Mas vota em Tarso, claro, para governador. Felizmente, Luciana e o pai não se enfrentaram diretamente e Sandra não se viu obrigada a ter que escolher entre os dois, filha ou marido. Ainda.

Colírio do dia

Lagoa do Poré - Assú/RN

Carnaubais - Hoje é dia de arte e cultura na praça pública

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Exposição, Vaquejada e muito Forró

Foto: BOLÃO DE VAQUEJADA - 1º ANIVERSÁRIO DA CN PUBLICIDADE 
Exposição, Vaquejada e festa social tudo isto, nos dias 13 e 14 de setembro no Parque Olho D'água em Carnaubais. Animarão a festa social as Bandas: Forró dos 3 e Filho Araújo. Organização e de Chagas Neto.

Imperdível!!!


Carnaubais - Blitz da leitura será domingo na feira livre



A confirmação partiu da professora Romissinaide Melo dos quadros da secretaria  de educação do Governo Mais Desenvolvimento, segundo ela os Mochileiros da Leitura farão Domingo a partir das 7 horas  uma Blitz da Leitura na Feira Livre de Carnaubais.

O Brasil era para ser de todos

Entre Macaíba e Santa Maria, a BR-304 foi fechada por uma barreira de galhos e queima de pneusO Movimento dos Trabalhadores Sem Terra - MST, realizou o seu dia de Revolução no dia de ontem. Fechou as BRs no nosso estado em 5 pontos estratégicos de nossas rodovias. O transtorno foi grande, o prejuízo também. E porque aconteceu este transtorno? Por falta de governo, devido a injustiça social ainda existente em nosso Brasil. Se o INCRA do governo Dilma - PT, tivesse tempo de ouvir e dialogar com o MST, nada disto teria acontecido. Se tivesse  um governo que olhasse a melhoria de vida dos mais carentes, seria diferente. Onde está a poderosa e detentora do poder Fátima Bezerra? Que não ouviu os clamores e as reivindicações dos Sem Terras.
Quem são os integrantes do MST? São homens e mulheres brasileiras, que lutam pela Reforma Agrária como forma de geração de emprego e renda e de justiça social. Pois sem a divisão da terra para os precisam e nela acreditam para a sua subsistência.
Nenhum brasileiro, pode ser menosprezado, excluído, considerado inferior. Eu Luiz Gonzaga Cavalcante Dantas, ainda vejo no MST, a originalidade do cristianismo, um povo em nível de conscientização, que sabem se não for na pressão, estes governos que estão no poder não tem demonstrado compromisso com a real condições de vida que os mais pobres precisam.

Colírio do dia

Pátio da igreja São João Batista - Assú/RN

MOBILIZAÇÃO SOCIALISTA UM MANIFESTO POPULAR QUE TRADUZ SENTIMENTO DE VITÓRIA DA COLIGAÇÃO UNIÃO PELA MUDANÇA


Grande mobilização realizou na noite de hoje o bloco socialista de Carnaubais, liderado por Luizinho Cavalcante, demonstrando mais uma vez o seu potencial de aglutinação popular, trazendo o povão a praça publica para defender os nomes de Henrique governador, Wilma senadora, Sandra Rosado deputada federal, Márcia Maia deputada estadual e Marina Silva para presidenta de republica. 
 
O prefeito interino Júnior Benevides, vereadores da bancada governista e o candidato do PV Luciano Moura ao parlamento estadual participaram do evento. 
 
Uma mobilização motorizada puxada por motos e veículos atravessaram as ruas da cidade partindo da zona oeste, vindo finalizar a concentração na zona norte com pronunciamento dos oradores no bairro Valdemar Campielo.
 
Amanhã estaremos fragmentando outras imagens do sucesso alcançado pelo PSB municipal, que vai puxando paulatinamente a campanha de Henrique, Wilma e demais candidatos da coligação no município.
Fonte: AluizioLacerda

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Depois do Laboratório de informática agora internet


A Escola Municipal Mariano Barbosa, recebeu do Governo Mais Desenvolvimento entregou o laboratório de Informática e agora está recebendo internet, para que os alunos se integrem a rede mundial de computadores.

Graduação - Número de formandos no ensino superior cai pela primeira vez em 10 anos

Estadão Conteúdo
O número de estudantes que concluem o ensino superior caiu pela primeira vez nos últimos 10 anos no Brasil. A redução, de 5,6%, aconteceu especialmente entre alunos de instituições privadas e matriculados em cursos a distância. Os dados do Censo da Educação Superior, divulgado nesta terça-feira (09) pelo Ministério da Educação (MEC), mostram que o número de formandos no ano passado foi de 991 mil a menos do que em 2012.

O ministro da Educação, Henrique Paim, afirmou em coletiva de imprensa no ministério, em Brasília, que a queda nos programas de ensino a distância são compreensíveis. “Foram turmas específicas, criadas para uma determinada formação. Quando o curso acabou elas não foram renovadas”, disse. Já no caso da queda nas privadas, Paim afirma que serão necessários mais estudos para descobrir as causas.

A proporção de concluintes em relação ao número total de estudantes do ensino superior também caiu: em 2013, os formandos representavam 36%. Em 2010, esse índice era de 45%.

De acordo com o presidente do Instituto Nacional de Estatísticas e Pesquisas Educacionais (Inep), José Francisco Soares, essa queda na proporção se explica pelo aumento considerável no número de vagas novas abertas no ensino superior. Como um estudante leva de 4 a 5 anos, no mínimo, para terminar a graduação, é natural que, hoje, tenha mas alunos entrando do que saindo.

Matrículas

O número de matrículas no ensino superior alcançou 7,3 milhões em 2013. Em 10 anos, o número de estudantes em cursos superiores cresceu 85,6%. Esse ritmo, no entanto, vem caindo desde 2008, quando cresceu mais de 10% em um ano. Entre 2012 e 2013, o aumento foi de apenas 3,9%, embora o número de jovens brasileiros de 18 a 24 anos que estejam no ensino superior ainda esteja em 17,5% nos últimos dados divulgados pelo Ministério da Educação, quando a meta é chegar a 35%.

Tatutom Sports 09 Anos, um show de ofertas

Quer comprar barato e com descontos que chegam a 50%? Então aproveite as promoções de aniversário da Loja Tatutom Sports, A  Loja oficial do esporte Assuense, que neste mês de aniversário está oferecendo descontos de até 50% nas compras a vista. Tênis, malhas e muito mais por preços especiais; Visite agora mesmo a Tatutom Sports e saia com sacola cheia.
 
 
Fonte: Assecom Tatutom Sport

Nação Vermelha hoje tem mobilização

 
Estamos convidando toda nação vermelha carnaubaense, para a grande mobilização que acontecerá hoje a noite em nossa cidade. Os apoiadores da coligação UNIÃO PELA MUDANÇA, composta por Henrique - Governador e Vilma Senadora, estão realizando duas mobilizações. 
 
A primeira acontecerá ás 19:30 horas na rua Missionário Fred, em frente a casa de Marcos Agrônomo, localizada no Frutivila região Oeste da nossa cidade. A segunda acontecerá na rua Francisca Marinho, localizada no bairro Valdemar Campíelo,  localizada na região Norte da nossa cidade.

Participaram da mobilização: Luizinho Cavalcante, Júnior Benevides, Batista de Dioclécio, Dito, Danilo Bezerra, Norma Siqueira, Junior Liberalino, Thiago Cavalcante, Giovany Wanderley, Tássia Tamires e Luciano Moura.


Contamos com sua presenç.

Fonte: LuizinhoCavalcante

Colirio do dia

Praia do Rosado - Porto do Mangue/RN

"O mais médico foi porque o governo fracassou" disse Eduardo Jorge

Do grande jornalista Cezar Alves:

Perguntei a um dos criadores da lei do SUS se ele concorda com o programa Mais Médico, do Governo Federal.

"O mais médico foi porque o governo fracassou", disse Eduardo Jorge, candidato a presidente pelo PV, domingo, 7, em Mossoró.

Veja as explicações dele!
video

Agricultores participaram da reunião na sede da COOPAFAC

Ontem a tarde estiveram reunidos na sede da COOPAFAC, os 27 beneficiários do programa Coró - co - có, idealizado pela Secretaria do Desenvolvimento Rural de Carnaubais. Foi debatido com os mesmos as normas e as formas técnicas do bom desenvolvimento do programa, que visa  aumentar a oferta de carne e ovos em nosso município, e proporcionado o aumento de emprego e renda para os que assim participam do programa. As aves, no total de 900 fêmeas  e 100 machos foram adquiridas junto a EMPARN, e serão distribuídas dentro da VI Feira de Negócios da Agricultura Familiar de Carnaubais.
Fonte: LuizinhoCavalcante

terça-feira, 9 de setembro de 2014

A disparidade do direito entre a Comarca e a Corte

Hoje 9 de setembro, completa nove meses em que fui afastado pela justiça eleitoral da Comarca do Assú. Segundo a mesma por abuso de poder econômico e compra de votos. Logo eu, um reconhecido pobre dos Carnaubais, mesmo tendo três mandatos de prefeito nunca fui detentor de riqueza. Além de afastado também fui condenado a pagar multa, e a 8 anos de inegibilidade.

Mas, acreditando na minha inocência e no Supremo Tribunal Eleitoral, recorri a esta Corte em Brasília, conseguimos a vitória no processo do combustível  definido monocraticamente a meu favor, pela Ministra Laurita Vaz. Os meus adversários não satisfeitos, recorreram da sentença da Ministra, apelando para que a Suprema Corte julgasse. No qual votado pelo colegiado o nosso processo obtivemos uma vitória de 7 X 0. E para o alívio da nossa honra, a conclusão da sentença diz, que o processo não era nem para ter sido aceito pela Drª Juíza da Comarca. Também cita que a minha pessoa foi perseguida pelo Ministério Público, que agiu por outros interesses, por má fé,ou por falta de conhecimento jurídico.

Sendo assim continuo afastamento em virtude de um outro processo do qual me acusam outra vez injustamente. Mas, continuo acreditando na Justiça Divina, e que  Brasília fará mais uma vez a correção justa.

Depois de passar  o que estou sofrendo, fico observando a disparidade do direito  que tenho sofrido entre o que fui condenado na nossa Comarca e o que nos concedeu o direito no STE. No entanto, aguardo com a esperança, que brevemente o outro processo seja julgado e restabeleça o direito e acima de tudo a soberania popular, como determina a Constituição Brasileira. Que diz que todo poder Emana do Povo. e quem tem este poder outorgado pelo povo é Luiz Gonzaga Cavalcante Dantas.
Fonte: LuizinhoCavalcante